A ira benéfica e a ira destruidora.

Quando decidimos por vontade própria nos afastar de Deus, o nosso coração se esvazia do amor e se enche de ódio. E como consequencia, nós voltamos nossa energia natural contra Ele e tudo o que vem Dele ou seja, voltamos a nossa ira contra Ele. Essa atitude se denomina de inveja de Deus, que é a luta desesperada que empreendemos contra Ele e todos os seus valores, ou seja, a própria realidade, seja a religião, os bons sentimentos como a alegria, a felicidade, a bondade ou o trabalho, entre outros. Começamos a nos afastar desses valores, e começamos a pervertê-los. Começamos a achar que a desonestidade, a preguiça, a fofoca, a maldade é que realmente nos trazem benefícios na vida e atitudes como honestidade, trabalho e humildade só nos levam ao prejuízo.

O interessante nessa atitude, é perceber que nos enchemos de ira contra Deus e isso cria em nós uma sensação de insuportabilidade diante da presença  Dele, e nem percebemos. Isso nos faz afundar em uma censura muito grande dos nossos erros diante de Deus, pois ao nos afastarmos Dele, criamos a ilusão de auto perfeição. Mas os erros que cometemos estão sempre prontos a se mostrarem a nós  e esse é o inconsciente que nos persegue a vida inteira, e por isso brigamos o tempo todo com ele. Podem notar, que quando mostramos algum erro de atitude para alguém, essa pessoa ou explode, ou deprime ou se faz de bobo ou desentendido. Ver os nossos erros, nos humilha demais, pois vai diretamente contra a nossa vaidade. E nos humilha, porque quando nos damos conta que estamos agindo de forma errada, isso nos remete diretamente a Deus, e nos lembra como somos pequenos e medíocres diante de um ser infinito que se apresenta a nós. Então a busca principal da Psicanálise Cristã, não é ficar esmiuçando os problemas de cada pessoa, mas orientar como elas podem se aproximar do ser divino e como vão se sentir melhor ao fazerem isso. A psicanálise Cristã tira o foco dos problemas, e passa o foco para a busca do bem. Ela é um degrau no desenvolvimento espiritual das pessoas que só vai se tornar robusto quando for conectado à religião. 

Mas voltando ao assunto, a ira é um dom de Deus é uma energia interna, que nos obriga à ação. Ela pode ser boa ou má, de acordo com nossa vontade de ligá-la ao amor ou ao ódio. Por exemplo, para vender algo, preciso de uma energia interna que me dê motivação para ENFRENTAR TODOS OS OBSTÁCULOS que essa atitude vai acarretar. É uma energia de enfrentamento, por isso eu a chamo de IRA. Ela não é uma maldade por si só. Muitas pessoas não sabem disso. Sem a ira, nós seríamos incapazes de sobreviver. Podemos defini-la como uma força interna, que nos impulsiona no sentido da ação, que tanto pode ser usada para o bem como para o mal. Quando tomamos uma atitude amorosa, de aproximação com o divino, nós pegamos essa energia interna natural, e a voltamos para tudo o que é bom, como a criação, a caridade, a busca de Deus, ou quando recusamos nos aproximar de Deus, nos enchemos de ódio, e pegamos essa energia interna natural e a voltamos contra Deus. Os nossos problemas sempre começam com a nossa ira voltado contra o divino, e que acaba decaindo em problemas mais perceptíveis, como preguiça, desânimo, depressão, tristeza, desonestidade, angústia, fobia, medos, falências, fracassos, recessão, ditaduras e totalitarismo.

 

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

Leave a Reply