O ser humano fixado na fase oral.

O SER HUMANO FIXADO NA FASE ORAL.

As características básicas de quem se fixa nessa fase, e tenta prolongá-la na fase adulta é:

GULA : que pode ser dividido em duas buscas. Uma é a necessidade de sentir determinados gostos, como cerveja, vinho, cigarro, certos pratos, mas tudo isso se torna insaciável, porque tudo o que é ligado ao corpo, é bastante insatisfatório.  Eu gostaria de perguntara, se você já  foi em um restaurante  pela primeira vez, e se maravilhou com um prato qualquer, e depois nos outros dias que se seguiram, você não via a hora de voltar lá e comê-lo novamente? Só que quando você come o mesmo prato uma, duas ou mais vezes, você acaba achando que aquela sensação inicial não se repetiu, e no fim você acaba até enjoando do prato. Esse é o problema de se concentrar nas sensações corporais, mesmo a sexual, pois elas são prazerosas mas limitadas. Sempre escutamos pessoas falar de cerveja e outras bebidas alcoólicas, como se fossem estupendamente maravilhosas, mas não é verdade.

A outra forma de satisfazermos a nossa gula, é querermos comer até morrer. O famoso ‘tromba de mesa’. Come até seu estômago explodir, e nunca está satisfeito. É outra sensação que nos leva ao mal estar. Seria uma necessidade de se manter enfastiado o tempo todo, que é uma sensação corporal. Outro dia li que os psiquiatras chegaram à conclusão que a obesidade vem do vício que a pessoa desenvolveu em relação à comida. Só agora que eles descobriram isso?  Uma boa forma de controlar esse vício, é o velho e bom jejum semanal, onde a pessoa vai se desapegando dessa necessidade corporal, e vai aprendendo que pode controlar seus desejos.Nem todos fixados nessa fase são obesos, mas têm características semelhantes.

A LUXÚRIA : É inevitável que uma pessoa que cultiva as sensações corporais, acabe descambando em uma atitude luxuriosa, seja sexo com outros ou sexo solitário. Hoje os psicólogos afirmam que isso não tem mal nenhum, mas contrariando o que eles dizem,  quem faz isso, é uma pessoa que valoriza demais seus prazeres corporais, criando uma fantasia tremenda de que retirará a tão sonhada felicidade com essas atitudes, desviando-a da realidade. Mas os psicólogos fazem isso, porque a psicologia moderna acabou sendo dominada pela ideologia marxista, e  se tornou instrumento ideológico. Afirmam aos quatro ventos que tudo o que eles afirmam é provado cientificamente, mas escondem suas reais intenções que é minar a moral cristã ocidental, induzindo as pessoas a pensarem de forma relativa, sem medir as consequencias das suas atitudes. Um exemplo clássico disso, é que a associação dos psicólogos do Brasil, apoia abertamente o aborto, e afirma que é uma questão religiosa. Quer dizer que assassinato de crianças indefesas virou uma questão religiosa, e não pensam dez segundos que seja, na criança que vai ser assassinada na barriga da mãe, e no dano psíquico que vai ser causado à mãe. Colocam a ideologia acima de tudo, não importando quem eles vão destruir pelo caminho. São seres a serem evitados a qualquer custo, com raras exceções.

- JOCOSIDADE:  O gordo não é jocoso para ser aceito socialmente como se diz, mas  na verdade, ele é jocoso para disfarçar sua ira e desprezo pelo próximo. Como ele tem uma fantasia exacerbada de si mesmo, ele passa a considerar o próximo como algo desprezível e joga o seu desprezo no próximo com muita facilidade. Ele manifesta sua agressividade  de forma dissimulada, pois não suporta o conflito, e as principais formas de agressão são a jocosidade e a sabotagem. A jocosidade é o hábito de tirar um sarro do próximo, agredindo-o e fazendo de conta que está brincando.

- BAIXA AUTOESTIMA: Essa é fácil de perceber. O ser oral,  cria uma ideia de divindade muito grande sobre si mesmo, e quando se compara com a realidade, vê que não consegue ser nem um milésimo do que gostaria, levando-o a achar o pior dos seres humanos. A ideia de que ele vale muito pouco, vem justamente da sua mania de grandeza, e está longe de ser um coitadinho. Ou seja, vive no mundo da fantasia de grandiosidade, e qualquer realidade destrói tudo, levando-o a se achar o pior ser do mundo. Então uma abordagem interessante para tratar esse tipo de atitude, é mostrar o quanto essas fantasias que ele faz de si mesmo são falsas, derrubando-o no chão, e depois tentar reconstruir sua personalidade com valores reais. Falar é fácil, o duro é fazer.

- BUSCAM O PRÓPRIO SOFRIMENTO : O ser oral, vive em um castelo de sonhos que ele mesmo não aguenta. Vive em um mundo onde procura só coisas que lhe são agradáveis, mas isso cria um certo desespero na pessoa. Ela necessita sentir as coisas mais profundamente, pois como foi dito anteriormente, só as sensações corporais não são suficientes. Então começa se colocar em situações onde ele aparece como o palhaço, o bobo, e todos olham para ele, transformando-o no centro das atenções. Começa a procurar pessoas agressivas para se relacionar, como por exemplo, a maioria dos casamentos dos seres orais são feitas entre ele e uma pessoa paranoica e agressiva. É como se ele precisasse que outra pessoa o fizesse sentir algo mais profundamente. Outra situação que o oral adora se colocar, é provocar a fúria do próximo. Como ela é uma pessoa jocosa, e vive nos pensamentos, ela desenvolve essa capacidade ao máximo. Então ele cutuca os outros, com piadas maldosas, pondo o dedo na ferido do outro até ela não aguentar e explodir de raiva. Quando a outra pessoa não aguenta mais e agride o ser oral, ele se encolhe e fica se remoendo, achando que os outros são muito agressivos.

- PREGUIÇA: É fácil perceber porque ele é preguiçoso. Como ele não gosta de nada que o tire de seu estado de permanente agrado, trabalhar é cansativo, causa dor, desconforto, e isso ele não suporta.

- FOFOCA: O hábito de fofocar é muito ligado ao ato de sabotagem.

- DEPRESSÃO:  Vem diretamente da autoestima baixa. Têm a tendência à depressão, pois a fantasia que faz de si mesmo é tão grandiosa, que quando é obrigado a encarar a realidade, se desilude com muita facilidade. Quando  comparam a fantasia que fazem de si mesmos, com a realidade, tendem a se desvalorizar, abaixando sua auto estima. Mas ela vem diretamente da fantasia grandiosa que fazem de si mesmos. Buscam freneticamente os prazeres do corpo, como uma forma de estímulo à sua fantasia de grandeza, pois através dos agrados constantes que fazem a si mesmo como a comida e o sexo, procuram viver voltados para si.

- SABOTADORES:  São agressivos de forma dissimulada. E a sabotagem é bem pior que a jocosidade, pois é aquele ato destrutivo como por exemplo, atender mal um cliente para prejudicar uma empresa, fofocar contra o próximo detonando as relações, etc. É aquele que parece que coopera, mas no fundo destrói, mas o faz de forma tão dissimulada que ele mesmo não percebe. Se você mostrar essa atitude sabotadora para um ser fixado na fase oral, ele vai olhar com cara de vítima e falar que não fez nada disso. São seres que se enganam com muita facilidade, pois não suportam serem machucados com a verdade, e são de difícil tratamento.

- FAMILIARIDADE EXCESSIVA: É aquele cara que chega falando alto, zoando com todos, não importando se está incomodando ou não. É uma postura que mistura auto humilhação com agressão.

- AMAM AS PRÓPRIAS FANTASIAS:São apaixonados por suas fantasias, pois ela proporciona uma proximidade enorme com as sensações do corpo (por exemplo, se pensamos em sexo, automaticamente o nosso corpo reage com uma sensação corporal).

- NUNCA ESQUECEM:  Não conseguem se perdoar, pois têm uma fantasia exacerbada de si mesmos, e ficam remoendo fatos do passado que nunca esquecem. Não toleram pensar que puderam agir errado com o próximo, e vive versa.

TENDEM A ADOECER COM MAIS FACILIDADE, DEVIDO AOS EXCESSOS E AO POUCO MOVIMENTO: Têm a tendencia a adoecerem com mais facilidade, pois a pessoa obesa ou glutona, tem a tendencia a viver menos. 

- O POVO BRASILEIRO E A SUA FIXAÇÃO ORAL : O povo brasileiro tem claramente uma tendência a essa fase oral, pois fala muito, come muito, bebe muito, disfarça sua ira com a jocosidade, com a piada maldosa, pouco se importando com o sentimento dos outros,  tem a tendência à idealização de si mesmo e são sabotadores de tudo o que é bom. Aqui, toda a iniciativa positiva é logo atacada. É um povo sexualizado, imaturo, que faz questão da aprovação dos outros. Não leva o trabalho muito a sério, manifestando uma atitude infantilizada nele. No Brasil,   mostrar é mais importante do que ser, por isso, a indústria de diploma aqui vai de vento em popa. Sente demais e raciocina de menos,  é pouco profundo. Por isso o nosso país tem pouca chances de se tornar um país líder no mundo. Têm três coisas que o brasileiro adora, que são: palhaçada(que mostra falta de compromisso com a realidade), sacanagem(que mostra uma atitude excessivamente sexualizada), e ele mesmo(que é o egoísmo). Von Mises, economista austríaco, disse que a esquerda capta a necessidade de proteção e dependência das pessoas, que é uma atitude infantilizada. Como o brasileiro é fixado nessa fase, ficou fácil impor o marxismo em cima do nosso povo. Por isso, a ideia socialista se espalhou com tanta facilidade no nosso país. O povo gosta da ideia de um governante que se torne o pai ou mãe dos pobres. Tivemos Getúlio Vargas, o pais dos pobres, e agora temos a Mãe dos pobres com a Dilma.

O Brasil tem a tendencia a aprovar leis draconianas que depois ninguém respeita. Isso acontece  justamente pela característica oral do seu povo. Somos formados por pessoas que hiper fantasiam sobre si mesmos, e que o próximo, é insignificante para ele. Então surge um sentimento de desprezo pelo outro de forma muito acentuada, e toda vez que uma lei draconiana é aprovada aqui, sentimos um prazer enorme em ver o outro sendo punido por ela. Mas esquecem que essa lei pode ser voltada contra si, e quando essa lei atinge todos de forma indiscriminada, aí ninguém quer mais saber dela.

O tratamento para a pessoa melhorar a sua atitude e ser tornar um pouco mais produtiva, é ensinar a ele ver que sua fraqueza está em sua fantasia de grandeza.

 

You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

Leave a Reply