Psicanálise Cristã

A Psicanálise Cristã surgiu para tentar resolver o problema comum a todas as psicoterapias, que é a de se colocar como capaz de atingir o ser humano e seus problemas de forma eficaz, sem no entanto conseguir realizar tal intento. Eu tento elencar alguns motivos para que isso aconteça, e mostro também porque o nome de Psicanálise Cristã.

O método científico desenvolvido pela psicanálise, é insuficiente para resolver os problemas do ser humano. Esse é o grande problema da psicanálise, ou tratamentos psicológicos em geral. Não se resolve o problema humano, somente através de psicoterapias, e muito menos com remédios. Eu pratiquei a psicanálise por mais de 30 anos, e posso afirmar com toda a certeza, que a psicanálise, ou psicoterapia, não alcança o ser humano em toda a sua amplitude.

Quem conhece psicanálise, sabe que ela age de uma forma superficial no caráter humano. A pessoa que se submete a ela, pode até se adaptar melhor à sociedade, aos seus relacionamentos, mas nem com duzentos anos de psicoterapias, a pessoa muda a sua essência. Ela explica alguns aspectos, nos corrigimos em algumas mentiras que acreditamos, mas é IMPOSSÍVEL mudar a espiritualidade de alguém, somente através de conversas. Ela ajuda de forma superficial, mas de forma nenhuma atinge a profundidade da alma humana, necessária para mudar uma pessoa.

Os psicoterapeutas que procuram tratar seus pacientes somente com o método psicanalítico, estão cometendo um grave equívoco. Normalmente, os psicoterapeutas são pessoas tão loucas quando os seus pacientes, e não conseguem resolver seus próprios problemas, mas se acham extremamente sadias, capazes de solucionar o problemas dos outros. No começo o analista até consegue identificar alguns problemas nos seus pacientes, mas logo ele mesmo  começa a deformá-los de acordo com a sua própria loucura. Ou traduzindo em palavras sinceras ” O máximo que um psicanalista consegue com o seu paciente, é deixá-lo tão louco quanto ele”.  Se lermos os trabalhos dos grandes psicanalistas, vemos que todos eles são seres extremamente narcisistas, e chega a assustar o delírio que alguns desses famosos psicanalistas viveram. Resumindo, os seres humanos não têm moral suficiente para serem um exemplo para seus pacientes, ou seja, nós seres humanos não somos confiáveis.

Todas as teorias escritas pelos homens, são sempre deformadas pelos seus delírios de grandeza, orgulho,  inveja e narcisismo. O ser humano, simplesmente não consegue viver na realidade por muito tempo. Ele sempre estraga a beleza que há na vida e entra em um estado de ódio muito grande diante de Deus. Nós simplesmente não suportamos por muito tempo, a presença do divino. Por isso os trabalhos escritos pelos homens sempre são muito deformados diante da verdade.

O grande problema do ser humano, é que ele  recusa  ver seus erros diante de Deus, para não ter que se corrigir. Ele vê uma grande vantagem em praticar suas atitudes erradas devido aos seus valores invertidos, como explica a psicanálise. Então esse seria o lado psicanalítico. Quando praticamos a psicanálise com uma pessoa, a  idéia não é promover um massacre em cima dela, mas mostrar os erros realmente importantes para que a pessoa possa se arrepender deles. Mas isso não é o suficiente. É uma mentira científica, essa contada pelos terapeutas, que basta ver os seus problemas, que eles se resolvem. Precisamos ver nossos erros diante de Deus, e tomar uma atitude de humildade diante Dele, que só se consegue com a prática religiosa.

 

Nossa Senhora, acha muito importante, que percebamos os nossos erros. Ela sempre fala em confissão, em arrependimento diante de Deus. Mas não é o suficiente. Essa é a parte teórica da questão, que é muito mais ligada ao intelecto. Sem a religião, que é a parte prática, não conseguimos nos livrar dos problemas que nos afligem. Sem uma intervenção direta de Maria e Cristo, se torna impossível resolver os nossos problemas. Eles começam no espiritual e terminam no material. E agindo somente  materialmente como a psicanálise, se torna impossível melhorar. Por isso que 100 % das psicoterapias, não servem para nada. Ela é só um primeiro passo.

Se as psicoterapias fossem eficazes, não precisaríamos de religião, e o delírio humano de grandeza se realizaria, e o método científico substituiria a religião. Essa é a pobre pretensão humana.

A psicoterapia é a teoria, onde vemos os nossos erros de uma forma intelectual, racionalizada e a religião é a prática, onde nós nos humilhamos diante de Deus, em uma busca da humildade perdida. Nós podemos viver sem psicoterapeutas  mas não podemos viver bem sem religião. É a base do ser humano. Nem só de pão vive o homem.  É a vivência do amor. É através dela, que o indivíduo consegue se conectar ao amor, e se equilibrar no seu dia a dia. Ninguém duvida que o amor é a solução para os nossos problemas, mas ninguém sabe é que para nos enchermos de amor temos que desenvolver uma atitude de humildade diante de Deus. Nós refletimos o amor universal, e para que ele se acenda em nosso interior, é preciso permitir que ele se reflita em nós. Então a atitude de humildade, é que propicia nos enchermos de amor. Humildade vem antes do amor.

Antes quando eu era um adepto exclusivo da psicanálise, toda vez que eu me via sem o amor correto diante de uma situação, sempre descambava para uma interpretação psicanalítica, e o resultado é que eu piorava meu afeto, pois entrava em uma intelectuose infinita. Agora que eu percebo que o amor não é meu, mas na verdade, é um reflexo do amor divino, sempre que me vejo sem o amor devido diante de uma situação, o primeiro pensamento é perceber minha falta de humildade diante de Deus, e penso em me aproximar mais dele, seja através da oração, missa, etc… E o resultado tem sido fantástico. Eu posso testemunhar que depois de 30 anos de psicanálise, minha psique estava destruída, e em dois anos dessa mudança de atitude que eu tomei, posso dizer que meu equilíbrio se restabeleceu dentro de uma normalidade aceitável.

 

Sem a religião, não temos como montar a nossa psique de forma correta. Então a psicoterapia, quando honesta, se for feita no sentido de levar o ser humano a enxergar os seus erros diante de Deus, e conduzir o indivíduo a ter uma prática religiosa honesta, se torna fundamental para a saúde mental dele.

A percepção dos erros, se torna fundamental para atingirmos o mais alto grau de sanidade. Quem não conheceu uma beata de igreja, que você não quis esganar, que levante a mão. A religião deve mostrar os erros que os indivíduos cometem. Sem essa percepção, nós caímos em uma falsa religião. Nos tornamos indivíduos hipócritas, que vão na igreja para se vangloriar de sua bondade, ao  aguentar aquele padre chato falar sem parar.

Nossa senhora pede, para que busquemos o confessionário  não para ficar se explicando ao padre, mas para que possamos nos encontrar com as nossas culpas, e através da percepção da nossa miséria pessoal, percebermos toda a grandiosidade de Deus. E nisso a psicoterapia sincera, pode ajudar muito. Temos que ver o quanto não suportamos Deus, o quanto que estragamos todas as coisas boas da nossa vida, com brigas, bebidas, traições e outras maldades. Tudo isso nos prejudica enormemente, e fazemos isso, porque não aguentamos ficar no bem o tempo todo. Rejeitamos o amor divino que inunda a nossa vida, pois não toleramos Deus por muito tempo,devido à nosso orgulho e à inveja que sentimos dele. Esse é o nosso grande engano.

Somente através da religião, o ser humano é capaz de mudar a sua essência. Nossa senhora, Mãe de nosso senhor Jesus Cristo, afirmou em uma de suas milhares de aparições pelo mundo, que existe uma espiritualidade negativa muito forte em torno de nós. E se não tivermos uma atitude de buscar Deus constantemente, não conseguiremos nos livrar do mal que nos atinge. Segundo ela afirma, nós seremos enganados e derrotados pelo mal, e ficaremos eternamente presos a ele. Então concluímos que sem uma atitude de ação espiritual contra o mal, nós não conseguimos nos livrar dele.

 

As psicoterapias, querem absorver a religião através do método científico, e não conseguem. Elas querem transformar o ato de você frequentar a análise semanalmente, em um substituto da religião. E isso não acontece. As pessoas frequentam os consultórios para se sentirem melhores, e por alguns instantes até conseguem em alguns momentos, mas logo voltam aos seus problemas. E voltam a sentir suas tristezas, raivas e um vazio existencial muito grande.

Eu estava estudando as aparições de nossa senhora ao longo da nossa história, e fiquei surpreso em descobrir, que ela já vez 2000 aparições conhecidas, em todo o mundo. Em suas aparições, Ela analisa o ser humano tanto pelo lado social, material, como pelo lado espiritual, coisa que o ser humano não tem condições de fazer. E ela na condição de Mão de Jesus, pode falar de assuntos com autoridade, que eu como ser humano, não teria o direito de fazer. Então ela seria o psicanalista ideal do ser humano, pois é incorruptível diante da verdade e tem um amor infinito por nós . É a única capaz de nos ajudar a mudar a nossa essência, e realmente nos conduzir a um caminho correto. Por isso, se chama psicanálise cristã. É uma proposta de utilizar o lado válido da verdadeira psicanálise, de mostrar ao ser humano os seus erros diante de Deus e mostrar que o caminho de cura vai muito além de uma simples conversa de consultório.

ONDE ESTÁ O EQUILÍBRIO DO SER HUMANO?

O equilíbrio do ser humano se encontra no sentimento de amor. Uma pessoa que cultua esse sentimento, consegue viver uma vida plena e satisfatória, apesar das agruras que  ela nos inflige. Ele dá suporte para as pessoas enfrentarem os problemas delas, e fornece uma base real, para tomarem as melhores decisões em suas vidas. Ame e faça o que quiser, já dizia Santo Agostinho. Essa é a base da sanidade.

- ONDE ENCONTRAMOS O AMOR.

O amor que pulsa em nosso interior, é um reflexo de um amor maior, que permeia todo o universo. Então para desenvolvê-lo, temos que buscá-lo  fora de nós mesmos, e fazê-lo refletir com maior intensidade em nosso interior. Esse amor se encontra na vida espiritual, que nos cerca e constrói a realidade.

- AMAI O AMOR, É O CONSELHO QUE NOSSA SENHORA NOS DÁ.

Todo mundo fala do amor ao próximo e o amor a si mesmo, mas ninguém para para pensar de onde ele surge. Mas em que órgão ele reside? Em que parte do corpo ele nos impulsiona para o bem? Com certeza, seu médico não vai saber responder essa questão. Será que ele brota no nosso cérebro? De onde?  E a grande resposta é que esse amor não reside em nós, mas se reflete em nós da espiritualidade que nos cerca.

Se o amor está fora, e não em nós, temos que perceber que existe algo ou alguém que emana-o para nós. E a busca desse ente, que pode ser chamado de natureza, Deus, ou outros diversos nomes,  é a grande atitude que devemos desenvolver em nossas vidas, para conseguirmos nos beneficiar da sua presença. Amar esse ente que é puro amor, é o grande segredo para nos tornarmos sãos. Essa é a grande atitude que devemos adotar, para alcançar a sanidade que só o amor propicia. Para nós da psicologia cristã,  esse ente se chama Cristo(Deus).

- COMO O AMOR SE TRADUZ EM NOSSAS VIDAS:

Ele tem diversos desdobramentos em nossas vidas. Quando amamos, conseguimos:

Um: Amar ao próximo. O amor ao próximo só existe, quando temos amor em nosso interior (óbvio, não!). Mas para termos esse sentimento dentro de nós, temos que encher o nosso interior com ele, pois ele é um reflexo do amor divino. E só refletimos esse amor divino, quando nos aproximamos dele, através de uma atitude de humildade.

Dois: A prendemos a perdoar. As nossas falhas e as falhas dos outros, nos tornando mais leves.

Três: Nos enche de felicidade. A felicidade vem diretamente do espiritual. Por isso, dinheiro compra facilidades, mas não compra a felicidade.

Quatro: Nos dá a noção de profundidade na vida. A pessoa que se liga somente ao material, começa a enxergar a vida de uma forma rasa, sem profundidade.

Cinco:  Aproximar-se de Deus, é conseguir se enxergar de fora, e perceber a sua pequenez. Aproximar-se Dele, é se tornar humano, e afastar-se Dele, é tentar se divinizar. Quem se afasta Dele, se enxerga de forma grandiosa e enlouquece.

Seis: Quando nos enchemos de amor, passamos a nos apreciar, a gostar de nós, com todos os defeitos que possuímos, e abandonamos a ideia de sermos mais do que podemos. É a única forma de criar uma estima por nós mesmos.

 

A Psicologia cristã, propõe mostrar para o ser humano, de forma individualizada, onde  ele está errando nesse contato com o ser divino, para que ele se estimule e se corrija, e realmente consiga atingir a paz e a felicidade prometidas por Deus. Ela não se propõe a substituir a religião, que é insubstituível, mas procura acompanhar o dia a dia das pessoas, e mostrar para ela, como as escolhas que elas fazem, estão atrapalhando o seu contato com o ser divino. O analista que pratica a psicologia cristã, NÃO  vai ficar rezando junto com seus pacientes, e nem vai tentar substituir os religiosos.

A psicologia Cristã vai se basear em três atitudes:

- Vai mostrar através de cursos, e explicações como a vida espiritual se manifesta em nós, baseado na sabedoria da igreja católica, para que pessoa entenda como ela se comporta

- Vai mostrar através da análise, individual e grupo,  as atitudes que levam as pessoas a se distanciarem de Deus.

- Vai dar alternativas de ação, que procuram agir contra as atitudes que levam a pessoa a se perder da sua felicidade e paz de espírito.